quinta-feira, 23 de junho de 2016

62% dos brasileiros não querem se afastar dos smartphones durante as férias...

Em preparação para a temporada de férias escolares, a Intel Security realizou o estudo “Digital Detox: Unplugging on Vacation” (Detox Digital: desconectando-se durante as férias) para entender melhor como os consumidores brasileiros fazem para continuar conectados digitalmente enquanto viajam e como podem estar inadvertidamente colocando em risco sua identidade e seus dispositivos pessoais.

Mercado de cibercrime vende acesso a mais de 70 mil servidores

Quando questionados sobre a definição de se desconectar, a maioria das pessoas (78%) definiu estar desconectado como não usar a internet de forma alguma, não usar nenhuma mídia social (64%), ou não usar e-mail (56%). Quase metade das pessoas (46%) indicou que estar desconectado significa não realizar nem receber telefonemas.

Praticamente metade dos brasileiros entrevistados (48%) afirma ter saído de férias no ano passado com a intenção de se desconectar. Entre as pessoas na faixa dos 20 e 30 anos este percentual é de 49%. Entre as pessoas na faixa dos 40 anos o percentual é de 53%, e de 43% entre as pessoas com mais de 50 anos de idade.

As férias são repletas de distrações e oportunidades e criminosos sagazes aprenderam a lucrar nesses momentos. Os viajantes podem ser alvo de criminosos cibernéticos que se aproveitam de vulnerabilidades humanas e dos dispositivos para conseguir acesso aos dados e aparelhos dos consumidores. Eles obtêm acesso a informações confidenciais em smartphones, laptops e até mesmo dispositivos vestíveis desprotegidos, além de coletar dados de redes sociais.

“Os consumidores precisam da tecnologia para continuarem conectados ao mundo físico e digital, seja no trabalho, em casa ou nas férias. Durante as férias, as pessoas geralmente usam os dispositivos para acessar informações confidenciais sem considerar os riscos potenciais”, afirma Gary Davis, especialista em segurança do consumidor da Intel Security. “Por esse motivo, é fundamental promover hábitos digitais seguros para manter os consumidores protegidos durante as viagens.”

Os consumidores precisam estar atentos e tomar medidas de segurança preventivas para evitar que suas informações sejam perdidas ou roubadas quando eles estiverem viajando. Embora muitos entrevistados tenham declarado sua falta de sucesso ao tentarem se desconectar, aqueles que conseguiram fazê-lo tiveram grandes benefícios.

quarta-feira, 22 de junho de 2016

99% são contra a limitação de dados na internet de banda larga fixa, registra enquete do Senado...

A quase totalidade (99%) dos 608.470 internautas que participaram de enquete do DataSenado é contra a limitação de dados na internet de banda larga fixa.

A proibição a essa limitação, prevista nos projetos de lei PLS 174/2016, PLS 176/2016, somados às sugestões de cidadãos recebidas pelo portal e-Cidadania (SUG 7/2016), motivaram a enquete. Os projetos tramitam no Congresso Nacional.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Google agradece após vovó britânica comover web com 'busca educada'

A sede do Google no Reino Unido agradeceu, através de sua conta no Twitter, uma vovó de 85 anos que fez uma "busca educada" no navegador de internet.

May Ashworth ganhou destaques nas redes sociais depois que seu neto Ben John postou no Twitter uma tela do Google com uma busca "muito educada" feita por ela.

Ben John disse que abriu o laptop da avó e ficou emocionado com o que viu.

Na área de busca, May escreveu, em inglês: "Por favor, traduza esses números romanos MCMXCVIII. Obrigada."

O neto fotografou a busca e postou no Twitter, emocionando os internautas.

O Google agradeceu o neto por compartilhar a história e ainda respondeu o questionamento da vovó, destacando que o resultado é "1998".

Fonte: G1

terça-feira, 14 de junho de 2016

Facebook e CVV lançam iniciativa para ajudar a prevenir o suicídio e automutilação...

Um amigo começa a dar sinais de depressão em postagens no Facebook e parece correr risco de se machucar ou até suicidar-se. Para tentar ajudar a esses usuários, o Facebook, em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), anuncia nesta terça-feira uma ferramenta que vai ajudar a prevenir suicídio ou automutilação no Brasil, apoiando amigos e familiares que possam estar preocupados, bem como pessoas que estejam com esse tipo de pensamento.

Com a ajuda dessa ferramenta, quando alguém postar algo no Facebook que possa causar preocupações acerca de seu bem-estar, qualquer pessoa poderá buscar instruções de como oferecer apoio e também contará com a possibilidade de denunciar o caso ao Facebook. Os times de revisão da plataforma, que trabalham todos os dias e em todas as línguas, vão tratar com máxima prioridade esse tipo de denúncia e enviarão as informações de apoio o mais rápido possível. Ao perceber que um amigo postou um conteúdo que possa indicar tendência ao suicídio ou automutilação, o usuário pode escolher "denunciar a publicação", clicando naquela seta no canto direito superior da postagem.


Depois disso, usuário deve selecionar a opção  "acredito que não deveria estar no Facebook" e mais tarde, quando questionado sobre o que há de errado, haverá um item relacionado à suicídio ou automutilação.


O autor do post receberá uma mensagem em seu Facebook avisando que um de seus amigos está preocupado com ele (sem identificar quem fez a denúncia), oferecendo algumas opções possíveis: enviar uma mensagem a um amigo, conversar com um agente do CVV pelo telefone, chat ou e-mail ou ainda receber dicas do que fazer.


— O suicídio é um problema de saúde pública que tem se agravado ano a ano, muito por conta dos tabus ao redor do tema. A cada 45 minutos, perdemos um brasileiro por conta desta situação. Junto com o Facebook, queremos fazer nossa parte para ajudar a reduzir drasticamente essa triste estatística — diz Carlos Correia, voluntário do CVV.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Hackers invadem contas de redes sociais de fundador do Facebook...

Ele pode até mandar na maior rede social do mundo, mas nem Mark Zuckerberg parece estar imune à ação dos hackers.

Hacker diz ter invadido perfil de Mark Zuckerberg no Facebook 'Protegi a privacidade dos usuários', diz invasor do perfil de Zuckerberg. As contas do fundador do Facebook em sites como Instagram, Twitter, LinkedIn e Pinterest parecem ter sido brevemente invadidas neste domingo (5).
Um grupo de hackers chamado Ourmine, que possui mais de 40 mil seguidores do Twitter, alardeou o ataque e depois convidou o CEO do Facebook a entrar em contato com eles.

"Ei, @finkd, acessamos seu Twitter & Instagram & Pinterest, estamos apenas testando sua segurança, por favor mande-nos uma mensagem", tuitou o grupo. O site "Engadget" postou uma foto do suposto ataque.

Os tuítes foram posteriormente deletados. Mark Zuckerberg não tuita com esta conta desde 2012.
O usuário Ben Hall tuitou uma foto da conta de Zuckerberg sendo hackeada no Pinterest.

Reportagens sugeriram que o incidente está relacionado com o vazamento de dados hackeados do site LinkedIn em 2012.

No mês passado, divulgou-se que 117 milhões de combinações de nomes de usuário e senha roubados do LinkedIn em 2012 foram vendidos nos mercados anônimos da dark web por 5 bitcoins - o equivalente a mais de R$ 10 mil.

As senhas estavam codificadas, mas de uma forma aparentemente fácil de decifrar. Não foi possível verificar se a conta de Zuckerberg no Instagram - que faz parte do Facebook - foi hackeada.

A conta, na qual o CEO do Facebook postou apenas 30 imagens, tem mais de 600 mil seguidores.