quinta-feira, 31 de julho de 2014

4 coisas que os empregadores procuram no Google antes de uma entrevista...

Seja um profissional em início de carreira ou um mais experiente, ao buscar uma vaga de trabalho é preciso ter cuidado com a sua presença online. Mas calma. A busca do empregador por informações no Google está longe de ser uma caça a coisas negativas. Normalmente os recrutadores querem só conhecer um pouco mais o candidato e selecionar os mais adequados para a entrevista.

O principal propósito de "googlar" o nome do concorrente a uma vaga é descobrir se você realmente é o profissional que diz ser no currículo. E, acredite, é possível ter uma boa ideia da sua personalidade.

Um artigo do site norte-americano de carreiras Glassdoor listou quatro coisas que os empregadores procuram no Google sobre os candidatos a uma vaga. Confira:


1. Uma fotografia profissional

Sempre que possível, os empregadores querem saber com o que os candidatos se parecem. Verifique se você tem uma foto profissional em suas redes sociais. Mas não exagere: não é preciso uma foto super produzida. Uma imagem no ambiente de trabalho, com vestimenta adequada e sem exageros é suficiente.  

2. Portfólio online

Depois das imagens, os empregadores querem saber o quanto do seu trabalho pode ser encontrado online. Um portfolio na web é ótima maneira de mostrar o que você ostenta no currículo entregue à empresa, dando mais credibilidade às informações. Assim, os empregadores terão uma ideia melhor do que você realizou e o que você poderá fazer na nova companhia.

3. A sua "pegada digital"

Os empregadores também querem saber como você se apresenta e interage com outras pessoas na internet. Além das redes sociais mais usadas, como Facebook, Twitter e Instagram, ter um perfil completo no Linkedin é cada vez mais indicado. 

4. Seu caráter e comportamento

Além das características profissionais, empregadores também usam o Google para avaliar a personalidade e o comportamento do candidato na internet. É nesse momento que os recrutadores ficam atentos se você falou mal de empregos anteriores e de seus colegas e ao tipo de conteúdo que compartilha.

Fonte: ZH

Nenhum comentário:

Postar um comentário