quarta-feira, 4 de junho de 2014

Google lança Chromecast no Brasil por R$ 199...

O aparelho do Google que permite ao usuário controlar o que assiste na televisão via smartphone, tablet ou laptop começou a ser vendido nesta quarta-feira, dia 4, no Brasil. Similar a um pendrive, o Chromecast foi lançado pela gigante de tecnologia em julho do ano passado nos Estados Unidos e se conecta ao aparelho de TV por meio de uma entrada HDMI. O dispositivo permite o streaming de conteúdo de serviços como Netflix, YouTube e do Google Play Filmes na tela do televisor.

De acordo com o Google, além dos já citados, aplicativos do Vevo, Crackle, Rdio, Viki, Plex, RealPlayer Cloud e Avia também estão à diposição no Chromecast e outros devem ser adicionados em breve.

O aparelho deve ser conectado ao televisor via entrada HDMI e tudo funciona por wi-fi. O Chromecast permite a realização de outras tarefas nos smartphones e tablets enquanto os vídeos são assistidos na tela.

Enquanto no mercado de origem o aparelho chegou ao consumidor por US$ 35 (cerca de R$ 80), no Brasil o Chromecast será vendido por R$ 199. O dispositivo chega para concorrer com aparelhos como o Apple TV, que no Brasil custa R$ 399 e permite comprar ou alugar filmes na iTunes Store e assistir vídeos na televisão por serviços como o Netflix. Inicialmente, o Chromecast estará disponível somente nos sites do Ponto Frio, Casas Bahia e Extra.

Como funciona:


Mudança de perfil

O lançamento de mais produtos que permitem assistir vídeos da internet nos televisores reforça uma tendência que forçou emissoras tradicionais de TV a mudanças para se manterem relevantes junto ao público.

– Vivemos uma era de hiperpersonalização e hiperdigitalização dos conteúdos e os meios de comunicação tradicionais precisam se adaptar, senão vão perder espaço. – afirma a professora do curso de comunicação social da PUCRS, Karen Sica.

O produto que chega ao mercado brasileiro pode ajudar ainda mais o movimento de queda nas vendas de DVDs e Blu-rays. O Chromecast auxilia a levar serviços populares de vídeos, como o Netflix, para telas mais amplas, ampliando a atratividade.

Estudo divulgado pela jornal inglês The Guardian mostrou que a receita das empresas que oferecem serviços de streaming e download de filmes deve ultrapassar em valor a receita de vendas das mídias físicas (DVD e Blu-ray) já em 2016 nos Estados Unidos, maior mercado mundial.

– O Chromecast é mais um competidor na minha sala de casa. Ele está tentando mostrar para o público que existe muito mais conteúdos de vídeo na internet que pode ir para a televisão com qualidade – comenta o professor de comunicação digital da PUCRS, André Pase.

Nenhum comentário:

Postar um comentário