quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Governo estuda taxar empresas que distribuem conteúdo pela internet...

O governo federal começa a analisar nesta semana alternativas de cobrança para as empresas que distribuem conteúdos, como filmes e seriados de TV, pela internet. Na próxima sexta-feira, os presidentes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, e da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel, vão se reunir para discutir modelos possíveis de taxação dessas empresas, que não recolhem tributos no país.


– Vamos dar o primeiro pontapé nesse debate – diz Rezende

Segundo o presidente da Anatel, é preciso analisar se empresas que oferecem esse tipo de serviço, como Netflix, Apple e Google, têm representação no Brasil, e de que forma a cobrança é feita dos usuários.

– Acho que isso não é uma questão regulatória, é uma questão de ver como a Receita tributa – opina.

Para Rezende, da forma como está, as empresas de TV por assinatura acabam sendo prejudicadas, porque são submetidas à tributação do país, enquanto as que oferecem conteúdo pela internet não são tributadas da mesma forma:

– Concorrem deslealmente, porque não têm a tributação tradicional, então cria esse problema. Mas vamos ter de pensar muito– Não é uma questão simples – avalia Rezende.

O estudo sobre as mudanças para empresas que oferecem conteúdo de vídeo na internet será feito a pedido do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.

– Eles vão olhar as atividades e a lei já define o que é tributável ou não, não precisa fazer lei nenhuma, é só ver se vai se enquadrar. Por exemplo, se uma determinada atividade tem que pagar taxa do Condecine (Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional), eles vão fazer o enquadramento e notificar as empresas – explica.

Recentemente, em evento do setor de TV por assinatura, Paulo Bernardo defendeu a taxação dos serviços prestados por empresas estrangeiras.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Leilão de 4G deverá acontecer em abril ou maio de 2014, diz Anatel...

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Batista de Rezende, anunciou nesta segunda-feira (19) que o próximo leilão de banda larga móvel 4G - na faixa de frequência de 700 megahertz - deverá acontecer em abril ou maio de 2014. Ele participa de workshop sobre conectividade no Rio. Em evento na Associação Comercial do Rio de Janeiro, ele disse ainda que até dezembro de 2013 as cidades-sede de jogos da Copa do Mundo terão que estar com a rede 4G atual - na faixa de 2,5 gigahertz - instalada.

Na quinta-feira (15), levantamento da Anatel mostrou que as metas de qualidade da internet móvel são cumpridas pelas quatro grandes operadoras de telefonia celular (Oi, TIM, Vivo e Claro) em apenas três capitais do país - Campo Grande (MS), Cuiabá (MT) e Maceió (AL).

De acordo com o documento, nas outras 23 capitais, além do Distrito Federal, pelo menos uma das quatro grandes empresas do setor foi reprovada em um dos critérios de avaliação utilizados pela agência (taxa de sucesso na conexão com a internet e taxa de queda das conexões).

A situação é pior nas duas maiores cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro. Na primeira, todas as operadoras descumpriram as duas metas de qualidade. Na segunda, nenhuma cumpre a meta de sucesso nas conexões.

Os números são de abril de 2013 e se referem tanto às conexões de terceira (3G) quanto de segunda geração (2G). Para ser aprovada, a operadora precisa apresentar sucesso em pelo menos 98% das tentativas de conexão feitas pelos clientes e taxa de queda de conexão não superior a 2%.

Cobertura de 3G e 4G pode ser antecipada

O presidente da Anatel disse ainda que há estudos para tentar antecipar a meta de massificação do 3G e do 4G. O plano original é completar a cobertura de 3G no país até 2017, e de 4G até 2019.
"Vamos ver se é possível, depois de cálculos financeiros e obrigações de investimentos, antecipar a massificação do 3G para 2015 ou 216 e do 4G para 2018", disse.

Para ele, o leilão do 4G na frequência de 700 MH é estratégica para expandir a rede de fibra ótica de alta qualidade para 95% dos municípios brasileiros. O investimento em fibra ótica faz parte das obrigações das empresas vencedoras do leilão.

Orelhões wi-fi

A Anatel inicia ainda em 2013 estudos para instalação de orelhões wi-fi. Segundo Rezende, existem no país 1 milhões de orelhões, muitos subutilizados. A ideia é desativar 400 mil e modernizar os demais 600 mil, mantendo, em princípio, metade deles no formato tradicional e a outra oferecendo serviço de wi-fi. Rezende disse que a consulta pública será em março de 2014 e os novos orelhões entrarão em operação em 2015 ou 2016, na renovação contratual com as concessionárias.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Vírus ‘PimpMyWindow’ promete mudar a cor do Facebook e causa estragos...

Usuários do Facebook devem ficar de olhos abertos com um adware chamado “PimpMyWindow”. O malware está infectando brasileiros através da promessa de mudar a cor do perfil na rede social, expondo o navegador a anúncios indesejados. O software apresenta um plugin para Google Chrome, Mozilla Firefox e Internet Explorer.


O curioso é que o plugin realmente é capaz de alterar a cor das páginas no Chrome, mas coloca os dados pessoais do usuário em risco. Depois de instalado, o adware usa o perfil da vítima para enviar mensagens de divulgação do programa.

O software foi desenvolvido por cibercriminosos brasileiros e os computadores infectados têm seus navegadores comprometidos, com anúncios fraudulentos de links patrocinados do AdSense, do Google. Depois de instalado, o programa exibe iframes destes links em sites populares, como o Ask.fm, Orkut, YouTube, Twitter, além do Facebook.



Um adware é um software malicioso criado para exibir anúncios, em sua maioria intrusivos, em computadores infectados. Muitos são conhecidos por alterar as configurações do navegador e da página inicial. Geralmente, programas do gênero são instalados sem que o usuário perceba, porque são embutidos em aplicativos gratuitos.