segunda-feira, 29 de abril de 2013

Messenger acaba amanhã: veja serviços 'mortos' e seus substitutos...


O Microsoft Messenger dará seu último suspiro na terça-feira, com a migração de usuários e contatos para o Skype, também da gigante de Redmond. O Brasil será o último país a ser migrado, e encerra uma história de 15 anos do mensageiro instantâneo da desenvolvedora de softwares americana.

Como o MSN, outros programas e serviços deixaram seus nomes marcados na história da tecnologia, mas tiveram seu fim - seja por descontinuação ou por grande queda de acessos. O Orkut, por exemplo, ainda é usado por 30 milhões de pessoas, mas comparado ao 1 bilhão de usuários do Facebook, perdeu a majestade. O buscador AltaVista também não sobreviveu ao Google, e o Netscape só existe na memória dos 'vovôs' da web - os mais novos só conhecem Internet Explorer, Chrome, Firefox, Safari, Opera.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Vírus infecta mais de 2 milhões de dispositivos Android...


Mais de de 2 milhões de dispositivos com o sistema Android foram alvo do ataque de um novo vírus descoberto pela empresa de segurança de dispositivos móveis Lookout. O "Bad News", como é chamado, é um tipo de malware e infectou 32 aplicativos da loja virtual Google Play.

Segundo a Lookout, o "Bad News" se disfarça como uma simples rede de publicidades e usa a capacidade de enviar mensagens de notícias falsas para promover outros vírus de monetização e aplicativos associados. A Google já excluiu os programas infectados da rede.

Verificar se a configuração do sistema que permite a instalação de aplicativos de "fontes desconhecidas" está desmarcada e adquirir um antivírus são as principais recomendações dadas pela Lookout a usuários de Android.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Usuários brasileiros já podem fazer download do Facebook Home...


O Facebook Home, novo aplicativo para smartphones Android, está disponível para brasileiros desde terça-feira na Play Store, loja de apps do Google. Diferente do aplicativo convencional, o Home modifica toda a interface do aparelho, fazendo com que o smartphone funcione sempre conectado ao Facebook.

O app estava disponível para download desde o último dia 12 nos Estados Unidos, onde não teve uma recepção muito calorosa. Em um primeiro momento, usuários de sistemas iOS (iPhones, iPads e iPods) não terão acesso à ferramenta.

Inicialmente, o Home funcionará apenas nos smartphones HTC One X, HTC One X+, Galaxy S3 e Galaxy Note2. Em breve, os aparelhos HTC One e Galaxy S4 rodarão o aplicativo.

A ferramenta do Facebook, segundo Mark Zuckerberg, presidente e criador do Facebook, irá mudar a maneira que as pessoas se relacionam. Basicamente, o Home muda a aparência e a funcionalidade do smartphone, priorizando as funções do Facebook. Com ele, a tela inicial do aparelho se transforma em uma versão mobile do feed de notícias da rede, deixando outros aplicativos em segundo plano.

O sistema de mensagens do Home também foi destaque na apresentação. Chamado de Chat Heads, ele promete facilitar a conversa entre usuários, tanto pelo próprio Facebook quanto por SMS.

O primeiro celular a ter o Home integrado direto da fábrica será o HT
C First. Apresentado durante o anúncio pelo presidente da companhia taiwanesa, Peter Chou, o aparelho entrará no mercado com um preço promocional de US$ 99,99. Tablets com o sistema Android também devem receber o novo programa, mas ainda não há uma data definida.

sábado, 13 de abril de 2013

Microsoft divulga instruções para resolver falha na atualização do Windows 7...


Três dias após liberar uma atualização de Windows 7 que travou computadores de usuários brasileiros, a Microsoft publicou na sexta-feira instruções de como desinstalar o pacote e resolver o problema. A falha impede os computadores de voltarem a operar com a reinicialização realizada depois do processo.

Segundo a empresa, o erro ocorre quando a atualização de segurança 2823324, criada para resolver uma brecha do sistema, é "colocada lado a lado com certos softwares de terceiros", sem especificar quais seriam esses programas.

Na nota publicada em seu blog, a Microsoft ainda afirma que o problema não causa perda de dados nem afeta todos os computadores que operam com o Windows 7. Mas usuários relataram em redes sociais ter perdido dados ao tentar corrigir o problema operacional.

Segundo usuários, após a instalação do pacote que foi liberado na terça-feira passada, as máquinas deixaram de iniciar. A animação com o logotipo do Windows chega a ser exibida, mas volta à etapa zero logo em seguida, e o sistema nunca é acessado.

De acordo com o especialista em segurança digital Marcos Tupinambá, o erro ocorre devido a uma incompatibilidade da atualização do Windows com um programa chamado GBPlugin, requerido por alguns sites de bancos para acesso aos serviços de internet banking.

Diferentes soluções
Veja como a Microsoft recomenda que o problema seja resolvido

SITUAÇÃO 1
A atualização já foi instalada, mas o computador não foi reiniciado

Opção 1
Desinstalar manualmente a atualização
No Painel de Controle, abra "Programas" e depois "Atualizações instaladas de modo de exibição" 
Selecione "Atualização de Segurança para Microsoft Windows (KB2823324)" e clique "Desinstalar".

Opção 2
Incorporar uma linha de comando de desinstalação num script personalizado 
Se vários computadores foram afetados e você quiser rodar um script remotamente para remover a atualização, pode usar o seguinte comando para fazê-lo: wusa.exe /uninstall /kb:2823324 /quiet /norestart

Opção 3
Rodar um script de remoção remotamente usando PSEXEC 
Se vários computadores foram afetados e você quiser rodar um script remotamente para remover a atualização, pode usar o seguinte comando para fazê-lo: Psexec -d -s \remotemachine wusa.exe /uninstall /kb:2823324 /quiet /norestart

SITUAÇÃO 2
A atualização já foi instalada no seu computador e está impedindo que o Windows seja iniciado normalmente

Opção 1
Recuperar o último ponto de restauração
Pressione a tecla F8 repetidas vezes durante a inicialização
Selecione "Reparar seu computador"
Escolha o idioma e faça login (se não souber a senha, precisará iniciar o sistema através de um DVD do Windows ou de um disco de inicialização USB).
Escolha "Restauração de Sistema" no menu.
Restaurar o último ponto de restauração. Isso desinstala a atualização de segurança.
Reinicie o computador normalmente

Opção 2
Recuperar o último ponto de restauração
Pressione a tecla F8 na inicialização 
Selecione "Reparar seu computador"
Escolha o idioma e faça login. (Se não souber a senha, precisará iniciar o sistema através de um DVD do Windows ou de um disco de inicialização USB)
Selecione "Prompt de Comando" no menu
Na janela do Prompt de Comando, rode o seguinte comando: dism /image:C: /cleanup-image /revertpendingactions
Reinicie o computador normalmente para finalizar o procedimento

Opção 3
Desinstalar a atualização de segurança 2823324 pela linha de comando 
Pressione a tecla F8 durante a inicialização do computador
Selecione "Reparar seu computador" 
Escolha o idioma e, em seguida, faça o login. (Se não souber a senha, será preciso iniciar o sistema através de um DVD do Windows ou de um disco de inicialização USB) e, em seguida, acesse as opções de recuperação do sistema
Selecione "Prompt de Comando" no menu 
Na janela do Prompt de Comando, rode o seguinte comando: dism /image:C: /get-packages 
Procure nos resultados que serão apresentados a linha referente à atualização 2823324. 
Copie o nome do pacote e cole como é mostrado abaixo: dism /image:C: /remove-package /PackageName:Package-for-KB282332431bf3856ad364e35x86~~6.1.1.1 
Você vai receber uma mensagem avisando que a desinstalação foi bem-sucedida 
Reinicie o computador normalmente

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Não seja fisgado pelas fraudes da internet...


O Brasil não se destaca só pela  grande quantidade de fraudes virtuais aplicadas a cada ano. Impressionam também a qualidade e o perfeccionismo dos golpes que os cibercriminosos vêm praticando na internet.

Em meio à corrida ao site da Receita Federal para a declaração do Imposto de Renda, os brasileiros devem ficar atentos aos falsos e-mails enviados por golpistas, com o objetivo de obter dados pessoais e bancários. De acordo com o diretor da Symantec, fabricante do antivírus Norton, André Carrareto, os criminosos aproveitam esse tipo de ocasião para atacar:

– Em períodos de declaração do IR, é comum chegarem na caixa de e-mail mensagens afirmando que houve algum erro no sistema e que o usuário precisa clicar em um determinado link para corrigir a declaração.

As fraudes não são novidade. Os golpes são conhecidos como “phishing” (remete a “pescaria”, em inglês), termo que indica o objetivo do fraudador: “pescar” os dados do usuário. Geralmente, os golpistas se fazem passar por empresas confiáveis, enviando comunicações “oficiais” por e-mail.

Segundo dados do Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br), em 2012, o número de fraudes virtuais cresceu 72,3%, atingindo 69.578 ocorrências em todo o país. Em 2011, o balanço totalizou 40.381 casos. O número de fraudes bancárias, especificamente, cresceu 95% no ano.

Neste mês, outra isca vem sendo utilizada pelos falsários. Aproveitando-se da saída de cena do comunicador instantâneo MSN, prevista para abril, vários sites vêm usando a situação como forma de atrair novas vítimas.

Link malicioso leva internauta a site falso

A isca para atrair a vítima geralmente é a mesma: a curiosidade do usuário. O golpista tenta fazer o internauta acreditar que ganhou algum prêmio ou que está com uma dívida em aberto.

Para isso, utiliza a credibilidade de empresas como bancos e companhias aéreas. Ao clicar em um link malicioso, a vítima é direcionada a um site falso, onde, sem saber, acaba entregando informações sigilosas, como CPF, número e até senha do cartão de crédito.
Levantamento da Symantec mostra que mais de 1,5 mil sites são tirados do ar a cada 24 horas em todo o mundo por conterem códigos maliciosos.

Mas os perigos não estão só nos e-mails e páginas desconhecidos. As redes sociais também estão se tornando cenário para os golpes. Com tanta informação pessoal disponível, os ataques estão personalizados e também visam a roubar senhas e infectar máquinas.

O peixe morre pela curiosidade

• Desconfie de links que oferecem gratuitamente serviços ou produtos que normalmente são pagos.

• Tenha cuidado com a instalação de aplicativos: os cibercriminosos usam esse artifício como forma de atacar os usuários. Procure baixar aplicações em lojas oficiais dos fabricantes e não faça downloads desnecessários.

• Não faça downloads de arquivos e clique em links enviados via e-mail ou redes sociais por pessoas que você não conhece.

• Se receber e-mail de alguma empresa convidando a renovar cadastro ou visualizar alguma promoção, não clique no endereço. Em vez disso, vá diretamente ao site oficial da companhia.

• Fique alerta ao clicar em links que abrem páginas em branco ou ao instalar programas aparentemente inofensivos que apresentam erros na instalação e não funcionam. Eles podem ser arquivos maliciosos disfarçados.

• Mantenha seus programas atualizados. Milhares de arquivos mal-intencionados são criados diariamente. Por isso, um antivírus desatualizado pode não detectar o arquivo.

• Não use senhas fáceis de serem adivinhadas, como a sua data de nascimento. Também não use a mesma senha em vários serviços, pois, se um deles for atacado, todos os demais ficarão vulneráveis.

As iscas mais comuns

• Links encurtados: endereços obviamente falsos conseguem passar camuflados quando encurtados.

• Fotos e vídeos exclusivos: se uma imagem é tão curiosa que todos gostariam de ver, os meios de comunicação tradicionais se encarregarão de divulgá-la. Desconfie da oferta de material exclusivo.

• “Veja quem visitou o seu perfil” e outras ofertas milagrosas: redes sociais não têm ferramentas para visualização de perfis visitantes. Se você viu amigos fazerem propaganda desse serviço, é porque eles foram vítimas do golpe.

• Falsas mensagens de bancos, promoções imperdíveis e sorteios, orçamentos que não foram pedidos, cobranças de dívidas falsas e avisos de processos e supostos depósitos em conta corrente.

SEMPRE ALERTA

Como posso saber se meu computador está sendo usado nos ataques?
Os vírus desenvolvidos com a finalidade de capturar máquinas agem de forma muito discreta, para não despertar a atenção do usuário. Em geral, há indícios, como o desempenho ficar mais lento.

As minhas informações pessoais podem ser roubadas?
A principal finalidade dos criminosos virtuais é roubar dados bancários, golpe chamado de phishing. Portanto, os mesmos cuidados que devem ser tomados para que o computador não seja comandado por hackers devem ser adotados para prevenir o roubo de dados.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Links Patrocinados (PPC) – 5 Perguntas Que Você Deve Fazer Para Escolher Um Prestador desse Serviço...


1- Há quanto tempo você(s) trabalham com gerência de campanhas de links patrocinados (PPC)?

Certamente o ideal é contratar quem tenha experiência, mas isso, além de impactar no custo do serviço, excluiria os iniciantes. Se for o caso de contratar pessoas sem experiência, tente fazer um período de testes antes de um contrato mais longo. Há bons profissionais sem maiores experiências, esperando uma oportunidade. Outro fato é que mesmo empresas experientes contratam funcionários inexperientes, assim, uma aposta pode funcionar. Seu feeling fará a diferença nessa escolha.

2- Quem será o responsável pela campanha?

Como falei no item anterior, empresas experientes podem usar mão de obra inexperiente. Assim, confirme quem será o responsável e este tem que ter experiência e se responsabilizar pelos resultados. Aqui você pode considerar exigir um profissional certificado ou experiente, para fins de responsabilização.

3- Que tipos de relatórios eu vou receber?

Informe-se de que tipos de métrica você receberá por demanda ou acessará em tempo real. Confirme se terá acesso direto aos relatórios da própria campanha ou qual será a periodicidade dos relatórios, se diária, semanal ou mensal. Garanta o máximo de transparência para não ter surpresas e poder fazer correções de rota com rapidez.

4- Como vocês medem o sucesso do trabalho?

A definição do que é sucesso tem de vir do contratante e não do prestador. Pergunte que métricas os prestadores consideram importantes para determinar o sucesso (ou fracasso) do trabalho. As partes devem determinar os objetivos do trabalho e esses objetivos devem poder ser ajustados ao longo do caminho. Cabe ao contratante analisar o retorno do investimento (ROI) do trabalho, mas cabe às duas partes determinar objetivos razoáveis e atingíveis. O contratante deve tentar puxar ao máximo a expectativa de sucesso, ao passo que o prestador deve manter essa expectativa dentro de um patamar realista.

5- Terminada a relação de negócios, quem fica com as contas?

A pior coisa que pode acontecer é contratar empresas ou prestadores que montam e administram as contas de links patrocinados e, terminado o contrato, não repassam essas contas ao contratante. Vamos combinar que isso é absurdo. É claro que o prestador também tem que se resguardar, pois não quer que o contratante espere que ele monte as contas para então dispensá-lo, mas contratos têm que ser bons para os dois lados. Esse tipo de trabalho é muito dinâmico e a simples montagem inicial da conta e escolha de palavras-chave e anúncios não garantem sucesso. Há que se fazer testes, mudanças, experimentar novos termos, palavras-negativas, enfim, o trabalho não acaba. Assim, nem o contratante pode querer um serviço de montagem de conta gratuito, nem o prestador deve punir o contratante que decidir partir para outro serviço. O justo é estabelecer um tempo mínimo de contrato e, passado esse período, as partes decidirão se a parceria continua. Independente dessa decisão, as contas deverão ser entregues ao contratante.


"O investimento em links patrocinados é muito importante no processo de busca de tráfego para seu site, mas pode também ser um escoadouro de dinheiro."