quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Dell passa a vender ultrabook híbrido XPS 12 no Brasil


A Dell já comercializa no Brasil o ultrabook híbrido XPS 12. Com configuração de alto desempenho, o gadget poderoso conta com tela sensível ao toque de 12,5 polegadas com resolução Full HD. A chegada do híbrido ao mercado deixa de lado o XPS 15, notebook de excelente desempenho da marca.

Design interessante faz do ultrabook um tablet com poder de desktop dos bons (Foto: Reprodução)
O consumidor que decidir investir no ultrabook híbrido, ou “conversível”, como gosta de dizer a marca norte-americana, levará para casa um computador totalmente capacitado. Compacto, com sua tela de 12 polegadas, e pesando apenas 1,52 kg, o XPS 12 conta com versões com os Core i5 e i7 exclusivos para ultrabooks. Há a possibilidade de comprar unidades com 4 ou 8 GB de memória RAM e o disco sólido de 128 ou 256 GB deve ser mais do que suficiente para armazenar dados do usuário num computador mais próximo a um tablet do que de um notebook.

Além do bom hardware, o ultrabook vem acompanhado do Windows 8 64 bits pré-instalado, que se ajusta bem à proposta de um notebook extremamente portátil e com tela sensível ao toque. Em relação ao Windows RT, a versão desktop do sistema operacional da Microsoft garante compatibilidade com um repertório muito maior de aplicativos.
Via de regra, a linha XPS da Dell sempre esteve voltada para o consumidor mais exigente em termos de desempenho e capacidades multimídia de seus equipamentos. O irmão maior do XPS 12, o XPS 13, por exemplo, tem chassi feito de fibra de carbono. Esse tipo de preocupação explica o preço e o nível de acabamento superior no XPS 12. Importado dos Estados Unidos, (o teclado, por exemplo, é em inglês, ou seja, sem "ç"), o XPS 12 pode ser adquirido, na melhor das hipóteses, por R$ 4.998, numa configuração que calça Core i5, 4 GB de RAM e SSD de 128 GB. A versão mais cara do XPS 12 está sendo vendida por R$ 6.499. Preços salgados que fazem iPads e outros ultrabooks soarem muito mais interessantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário