sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Infraero: Brasil registra mais de 400 voos atrasados após paralisação

Um balanço divulgado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) às 20h desta quinta-feira apontou que, após a paralisação dos aeroviários no aeroporto de Congonhas em São Paulo, mais de 500 voos foram cancelados em todo o Brasil. De acordo com o boletim, 677 sofreram atrasos (25% do total) e 118 foram cancelados (4,4%), de um total de 2706 voos. Dos 212 voos internacionais, a Infraero contabilizou 64 (30,0 2%) atrasos e sete cancelamentos (3,3%).

 O período de Natal e a paralisação fez com que o terminal da capital paulista registrasse a situação mais complicada do Brasil. De acordo com o relatório, dos 239 voos programados, 107 (44,8%) sofreram atrasos e 33 (13,8%) foram cancelados.

 Na tarde desta quinta-feira, o Sindicato dos Aeroviários do Estado de São Paulo cancelou as paralisações e deve votar em uma nova assembleia, a partir da próxima semana, se uma nova greve será adotada entre o Natal e o Ano-Novo. Já o Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA) rejeitou o acordo com as companhias aéreas e, segundo a assessoria de imprensa da entidade, paralisações parciais já começaram no início da noite desta quinta-feira entre os funcionários em terra nos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Confins, em Minas Gerais(MG)

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Aeronautas e aeroviários anunciam greve para o dia 22

Objetivo da paralisação é manter apenas 20% do atendimento das duas categorias

Brasília - O advogado Luiz Fernando Aragão, representante dos sindicatos de aeronautas e aeroviários, notificou formalmente a ministra Maria Cristina Peduzzi, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que as duas categorias de trabalhadores vão realizar uma paralisação de 24 horas a partir das 23h do dia 22 de dezembro, mantendo apenas 20% do atendimento. Na audiência já encerrada no TST com sindicatos das companhias aéreas e dos trabalhadores, não houve acordo.

Mais cedo, o negociador indicado pelo Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) perante o TST, Odilon Junqueira, havia dito que não há um plano alternativo para garantir a normalidade no atendimento dos passageiros das companhias aéreas no caso de ser deflagrada greve dos aeroviários (pessoal de terra) e dos aeronautas (embarcados) no próximo dia 22 de dezembro.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Fábricas de telas devem ter investimento de US$ 4 bi no País

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, disse neste sábado que o volume de investimentos para instalação de fábricas de telas sensíveis ao toque no Brasil deve passar de US$ 4 bilhões. A Foxconn, gigante taiwanesa de produção de displays, que monta os produtos da Apple, está negociando a instalação de duas fábricas no Brasil.

Segundo Mercadante, seis estados são candidatos a receber as fábricas: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Paraná. O ministro disse que os governadores receberam dos empresários coreanos uma lista de requisitos para a implantação de uma indústria de telas sensíveis. Entre os requisitos estão a garantia energia elétrica, infraestrutura logística e segurança. "A negociação depende agora de acertos privados", disse.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está participando das negociações. Segundo Mercadante, a Foxconn também deverá entrar com investimentos, e não apenas transferência de tecnologia.

Foxconn

O presidente da Foxconn, Terry Gou, reuniu-se na terça-feira com a presidente Dilma Rousseff para negociar a construção das fábricas de telas no País. A Foxconn é o maior fabricante de componentes eletrônicos e de computador do mundo e tem sede em Taiwan.
As telas de toque sensível são usadas em smartphones, televisores e tablets e são o componente mais sofisticado desses aparelhos. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação destacou que, atualmente apenas quatro países ¿ China, Taiwan, Coreia e Japão ¿ produzem esse tipo de tela. Para ele, o fato merece destaque porque o Brasil seria, assim, o primeiro país do Ocidente a abrigar uma fábrica de produção de telas de toque sensível.

Os executivos da Foxconn mostraram à Dilma que precisam de melhores condições de logística e infraestrutura, como o acesso a um aeroporto internacional, uma área extensa para instalação do parque fabril e, além disso, informaram que as fábricas demandam grande consumo de energia e de água.

A demanda por mão de obra especializada também foi discutida na reunião com a presidenta Dilma, Mercadante e o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. "A formação de recursos humanos precisa de muita engenharia nas áreas de química, mecânica, ótica e vai precisar de um esforço muito grande. Teremos que formar aqui e lá em Taiwan. Não temos aqui nenhuma produção assim e, por isso, teremos que formar a área técnica", explicou Mercadante.

Os taiwaneses negociam também a participação de parceiros nacionais. Dilma quer que haja ampla e irrestrita transferência de tecnologia, o que seria viabilizado por meio da participação desses parceiros.
Mercadante evitou falar em volume de investimentos, mas afirmou que é fundamental a participação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na negociação. ¿Estamos em uma fase de concluir a apreciação das áreas, de negociar com os parceiros brasileiros que deverão fazer parte desse consórcio e montar a engenharia financeira", disse. Segundo ele, seis estados estão em estudo para receber as unidades fabris.

Fonte: Terra

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Chrome passa Internet Explorer no mundo

A versão 15 do navegador Chrome, do Google, ultrapassou nesta semana o Internet Explorer 8, da Microsoft, como o browser mais utilizado no mundo. A análise semanal do site StatCounter, divulgada nesta quinta-feira, mostra que na última semana de novembro 23,6% dos usuários globais usava a ferramenta do gigante de buscas, contra 23,5% usando a da empresa de Redmond. Por outro lado, as estatísticas mostram que somando-se todas as versões do IE, o navegador da Microsoft ainda é o mais utilizado.

"O Google anunciou o lançamento do Chrome exatamente há um ano e os administradores de Tecnologias de Informação parecem ter aceitado o browser em um tempo notavelmente curto", comenta o CEO da StatCounter, Aodhan Cullen. Ele aponta que a análise diária já coloca a versão 15 do navegador do gigante de buscas em primeiro lugar nos fins de semana desde outubro. "Parece que as pessoas preferiam o Chrome para usar em casa, mas agora os escritórios estão chegando lá", pontua.

Nos Estados Unidos, o IE 8 continua sendo o favorito dos usuários, registrando 27% dos acessos contra 18,1% do Chrome, na semana que iniciou em 5 de dezembro. Já na Inglaterra, o browser do Google larga na frente e registra 24,7% contra 21,1%, no mesmo período.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Caos nos aeroportos de novo!

Este ano, as negociações entre patrões e empregados começaram há exatos 60 dias, mas até agora não houve acordo. A data-base da categoria é dia primeiro de dezembro. Originalmente, os trabalhadores reivindicavam aumento salarial de 13% e reajuste de 20% sobre o piso. Depois, flexibilizaram a proposta para 10% e 14%, respectivamente. O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) oferece 3% sobre os salários e 6% de reajuste sobre o piso (percentual equivalente ao acumulado em 12 meses encerrados em novembro pelo INPC).

Se não houver acordo, aeronautas (tripulação) e aeroviários (pessoal que trabalha em terra) programam entrar em greve em 22 de dezembro. Até lá, manifestações nos principais aeroportos do país continuarão a ser feitas, com o objetivo de chamar a atenção dos usuários para o impasse. Nesta quinta-feira, foram feitos protestos no Santos Dumont e em Congonhas (SP), organizados pela FNTTA. Os sindicalistas distribuíram uma carta aberta aos passageiros informando-os da possibilidade de paralisação.

Também está ocorrendo neste momento uma reunião entre o Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), ligado à CUT, e o Snea, no Rio, para mais uma vez debater a proposta de reajuste salarial. Amanhã, será a vez de representantes da FNTTA se reunirem com o Snea. As duas centrais sindicais estão rachadas e tentam negociar paralelamente com os patrões. Também amanhã estão previstas assembleias dos aeronautas em várias cidades do país para ratificar o dia da greve.

Profissionais com mais de 30 anos não usam mídias sociais para alavancar carreira

Levantamento feito pelo Vagas.com.br, com base em uma amostra de 54.180 currículos cadastrados no site, revela que candidatos mais maduros têm baixa adesão a Facebook, Twitter e Linkedin 

A geração do currículo de papel ainda não aderiu às redes sociais como estratégia de busca por um novo emprego. Levantamento realizado pela VAGAS Tecnologia, líder em e-recruitment (softwares para gestão de processos seletivos nas empresas), mostra que é baixo o percentual de profissionais com mais de 30 anos que têm um perfil pessoal disponível para consulta nas principais redes sociais.

O levantamento foi feito com base em um universo de 54.180 currículos cadastrados no site, utilizado por grandes empresas para identificar profissionais para seus processos seletivos. O site de carreiras abastece os RHs de 1.500 empresas em todo o país e conta com 55 milhões de currículos cadastrados em bancos exclusivos.

Segundo o levantamento, apenas 8% dos profissionais da amostra, com idade entre 30 e 34 anos, contam com um perfil no Facebook para consulta num eventual processo de seleção. No Twitter , o índice é de 9% e, no Linkedin, 11%. Entre os profissionais com 35 anos ou mais, os percentuais são ainda mais baixos: 4% para Twitter e Facebook e 5% para Linkedin. 

A faixa etária que mais marca presença no Facebook e Twitter é dos profissionais com até 24 anos. Cerca de 44% deste universo tem perfil no Twitter e 43% no Facebook. A presença no Linkedin cai um pouco (25%), mas ainda é maior que a marca alcançada pelos profissionais com mais de 30. 

Os candidatos de 25 a 29 anos também são ativos nas redes sociais. 54% deles, na amostra avaliada, têm perfil no Linkedin, 41% estão no Facebook e 40% têm um perfil no Twitter.

Escolaridade e gênero

O grau de escolaridade também influi na aderência às diferentes redes sociais. Dos currículos analisados que dispõem de perfil no Linkedin, 40% são de profissionais com curso superior completo. Os que ainda estão cursando o ensino superior somam 29%. Os pós-graduados são 26%. Os profissionais com ensino médio são apenas 4% na principal rede de relacionamento profissional.

No Facebook e Twitter, os universitários que ainda não concluíram o curso superior são maioria: 44% e 41%, respectivamente. Os que têm superior completo compõem o segundo grupo nestas redes, com 33%. Os pós graduados têm menor aderência a estas plataformas (13% no Twitter e 11% no Facebook). Os pós graduados , por sua vez, estão menos integrados a estas redes (13% no twitter e 11% no Facebook). Por fim, 12% dos candidatos de ensino médio que postam currículos no site vagas.com.br têm perfis no Facebook ou Twitter.

O levantamento também verificou as diferenças de adesão entre homens e mulheres nas redes sociais. O Facebook é a única plataforma onde as mulheres estão mais presentes que os homens. Cerca de 52% dos currículos de mulheres analisados apontaram a existência de um perfil pessoal na rede de Mark Zuckerberg. Entre os homens o índice foi de 49%. No Twitter e LinkedIn os homens estão mais presentes: 52% do currículos de candidatos do sexo masculino analisados têm página no Twitter e 58% têm perfil no Linkedin, contra 48% e 42% no caso das mulheres, respectivamente.

Fonte: Você S/A

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Computação em nuvem vai reduzir os departamentos de TI?

Muitos dos tradicionais players de TI estão utilizando seus recursos para criar ofertas competitivas baseadas na computação em nuvem, notoriamente Sales Force e IBM. Em paralelo, uma nova geração de empresas tradicionalmente não ligadas ao fornecimento de TI está se posicionando nessa arena, tais como Google, Amazon e a empresas locais, como Locaweb.

Muitas soluções de computação em nuvem, especialmente no tocante ao SaaS, exigirão cada vez menos envolvimento do Departamento de TI. Os usuários corporativos vão poder utilizar no futuro muitas dessas soluções inteiramente baseadas em um modelo self-service, o que a E-Consulting definiu, já em 2002, como Self-Technologies, em seu estudo anual 7 Hot Techs.


Obviamente, ainda existem perguntas não respondidas, desafios desconhecidos e até alguns riscos potencialmente importantes na adoção de Computação em Nuvem. Notadamente, estes incluem a segurança dos dados, o risco de bloqueio ao acesso da plataforma e a perda de controle sobre os recursos geridos e armazenados por terceiros na nuvem.

Por outro lado, existem benefícios importantes que precisam ser considerados. De modo geral, estes incluem a redução significativa dos custos com estrutura física e humana,  e a capacidade de alavancar rapidamente os recursos de TI, quando necessário. 

Além disso, a computação em nuvem traz a promessa de facilitar a gestão da mudança da infra-estrutura, incluindo a manutenção e atualizações (redução óbvia de TCO), bem como oferecer agilidade para mudar de fornecedores, especialmente quando a interoperabilidade da nuvem torna-se realidade.

Concluindo sobre os reais benefícios que a Computação em nuvem já está trazendo para as empresas, é correto afirmar que as áreas de infra das empresas sofrerão cortes signficativos.


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Quanto tempo permancer em uma mesma empresa?

Eu não me atrevo a dar uma resposta definitiva, clara. Contudo, deixo “no ar” uma “idéia” que acredito, será aceita por todos, mas afirmada por ninguém: a de que não devemos permanecer por muito tempo em uma mesma empresa e, após um certo “prazo”, todos deveriam procurar por “novos desafios”, sem apontar os critérios para definir que prazo seria esse e onde estariam estes novos desafios.

Afinal, quanto tempo você deve “ficar” ?

Vivemos em uma condição que nos oferece recompensas emocionais para certas conquistas materiais. No tribunal da vida social, somos julgados pelo “valor” destas conquistas e ou somos “vencedores” – vistos como tais (e com inveja!) por nossos vizinhos – ou somos “perdedores” – e julgados como incapazes. Assim, sofremos essa pressão que nos “empurra” incessantemente na busca pela ascenção a posições profissionais mais “desafiadoras”, que se apresentem como “oportunidades de carreira”, antes mesmo de completarmos um ciclo coerente, consistente e consciente de aprendizado e, com isso, de obtenção de bons resultados. 

Qual a conseqüência disso?

Currículos mal-formados, carreiras “remendadas” (como prefiro dizer), com uma “coleção de oportunidades” incoerentes entre si. Diante de um currículo desses, minha reação é uma só: lixo. É uma pena… tempos desperdiçados.

Não acredito que uma única resposta, sugerindo um prazo determinado, possa resolver esta questão. Empregos e projetos podem oferecer perspectivas tão diferentes quando comparados com outros que, em alguns casos, em três anos você “fecha” um ciclo – compreendido entre aprendizados, execuções e resultados. Em outros casos, estes ciclos podem “durar” cinco anos. Noutros, ainda, podem “levar” sete anos. A resposta, portanto, não está em “quantos anos” mas, sim, na equação “aprendizados – execução – resultados - ética - comprometimento”. Talvez, então, a pergunta deva ser formulada de outra maneira, dividida em duas: 1) na sua atividade profissional, que resultados (cujos significados são importantes para você) pretendes obter ? ; 2) após obtê-los, quais são as suas pretensões ou expectativas?

A reformulação da pergunta  apresenta uma perspectiva diferente, certamente mais consciente, pois traz a objetividade como fundamento da resposta – uma forma segura de “medir” e “avaliar”, com uma melhor margem de segurança, se é hora, ou não, de “mudar de emprego”.

Sou a favor disso, claro – mudanças ascendentes, verticais ou horizontais, de emprego, com expansão das responsabilidades funcionais, desde que amparadas pela avaliação objetiva, precisa e racional. O que não concordo – e espero que você também não – é com essa “cultura corporativa esquizôfrenica”, estampada nas capas de revistas de negócios e pautas de reportagens de qualidade discutível, em que se valoriza esta “coleção de oportunidades de carreira” de forma inconseqüente, apoiada na opinião de “falsos especialistas” e “diretores psicopatas” que, muitas vezes, nem mesmo sabem do que falam e só colocaram suas bundas em suas cadeiras por rodízios familiares ou conchavos políticos.

Não se venda, não cometa esse erro pois o tempo cobra um preço muito alto e não devolve um centavo!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Gestão de Redes Sociais nas empresas

As Redes Sociais fazem parte da vida diária de milhões de pessoas. Dos 10 sites mais acessados no Brasil, dois deles são redes sociais (Facebook e Youtube).
Diante da oportunidade de estar presente na vida de milhões de pessoas a questão que se apresenta é: Como estabelecer um relacionamento da empresa com clientes e potenciais clientes nas Redes Sociais?

As Redes Sociais mais importantes

Existem mais de 50 redes sociais com pelo menos milhares de usuários cada. Isso significa que você  e a sua empresa precisam estar presente em todas? É claro que não. Como tudo na vida, você precisa de foco. Concentre a sua atuação nas redes sociais mais importantes: Facebook e Twitter, além de ter um blog corporativo.

As pessoas passam em média mais de sete horas por mês no Facebook. É comum muitas pessoas ficarem conectadas no Facebook o dia inteiro, enquanto trabalham ou estão em casa. Isso é fácil de perceber na rapidez com que as pessoas interagem nos comentários e cliques no botão curtir. O valor de mercado do Facebook superou o valor de mercado de empresas grandes e tradicionais como Ford ou Boeing.

O Twitter é muito utilizado no PC e celular, o que faz com que as interações também sejam freqüentes e rápidas. O Twitter tem hoje mais de 300 milhões de usuários.

O Google Plus (+1) parece ser uma rede social promissora, mas ainda não tem páginas empresariais. Um dado surpreendente foi o breve tempo que essa nova rede social alcançou 20 milhões de usuários.

O valor dos Blogs Corporativos

O Blog Corporativo é outro canal de comunicação importante da sua empresa com as pessoas, apesar de não serem redes sociais. Os espaços para comentários dos textos de blog proporcionam muita interação com clientes e possíveis clientes.

O Blog é um local que você pode mostrar que você de fato entende do seu negócio, ganhando a confiança das pessoas da melhor forma: sem usar ferramentas de marketing. Você pode oferecer conteúdo mais relevante e em maior quantidade do que o conteúdo publicado nas redes sociais, de forma que o cliente sinta que aproveitou bem o tempo ao ler aquele post (artigo do blog).

Além disso, você pode mostrar a opinião da sua empresa e estabelecer vínculos com as pessoas que podem compartilhar a sua empresa com amigos e outras pessoas na internet.

Redes sociais e os seus clientes

A comunicação com o seus clientes atuais e em potencial é um dos bens intangíveis mais valiosos que você pode ter. As redes sociais permitem um relacionamento diferenciado entre as empresas e clientes: um relacionamento pessoal.

O relacionamento que você pode estabelecer diretamente com o cliente é muito mais valioso do que um  comercial de massa no intervalo do Jornal Nacional. Com o relacionamento pessoal você pode cativar diferentes grupos de pessoas com diferentes expectativas e necessidades, algo que um comercial genérico não consegue atingir.

Conseqüentemente, a sua empresa na internet deve desenvolver um tratamento individualizado e pessoal, não respostas padrão ou a simples publicação de ofertas de produtos e serviços.

Estratégia para Redes Sociais

A internet permite que a sua empresa alcance pessoas que não iria alcançar pelos meios tradicionais de publicidade impressa, rádio e TV. A visibilidade da sua empresa na internet é algo fundamental para conseguir novos clientes e aumentar as vendas, portanto o trabalho de SEO para colocar o seu site na primeira página do Google não pode ser desconsiderado.

O trabalho com Redes Sociais fortalece ainda mais a visibilidade da sua empresa na internet. Alguns indicadores para medir a influência da sua empresa na internet é a quantidade de acessos, comentários, seguidores e cliques nos botões “Curtir”, “Tweet” “+1”.

Veja agora as etapas que você precisa cumprir para garantir a influência da sua empresa nas Redes Sociais.

Definir o público alvo – faixa etária, sexo, cidade, classe social, interesses.
Descobrir a melhor forma de se relacionar com o seu público alvo – quais dias e horários, qual tipo de mensagem .
Falar e escutar o seu cliente – isso ajuda a fidelizar o cliente.
Publicar conteúdo relevante para as pessoas – não é eficaz somente publicar todos os dias um produto que você vende. É necessário falar com as pessoas de pontos relacionados com a sua empresa e aquilo que eles gostam.
O conteúdo deve ser conciso e significativo – não adianta um texto de 20 linhas para publicar no Facebook. Comunique a idéia central em poucas linhas.
Colocar o conteúdo dentro da Rede Social – isso vai aumentar as possibilidades de interação e as pessoas vão clicar mais vezes em curtir/tweet/+1.
Links do blog institucional nas Redes sociais – também inclua botões curtir/tweet/+1 na página do seu blog.
Estar atento às interações – você vai perceber a linguagem e os temas preferidos pelos seus diferentes clientes, permitindo compreender melhor o perfil dos grupos de clientes.
Estabeleça uma linha de publicação semestral – defina o que deve ser publicado ao longo do semestre e programe os posts do mês. Revise periodicamente a sua linha editorial.
Crie anúncios para públicos específicos – você pode definir quem vai ver o seu anuncio especificando faixa etária, sexo, cidade, interesses.

Redes Sociais e Rotina de trabalho

Quando você vai administrar a presença da sua empresa nas Redes Sociais um dos pontos é a dificuldade de conciliar a carga de trabalho existente e o tempo de trabalho oriundo das Redes Sociais. É exatamente por isso que Agência Conversion presta serviço de Redes Sociais para empresas, tornando o seu negócio uma marca conhecida na internet, sem aumentar a sua carga de trabalho existente.

Para quem quer estar presente nas Redes Sociais por conta própria, segue algumas dicas de rotina de trabalho.

Crie uma página no Facebook (fanpage) ao invés de criar grupos ou perfis – Os grupos tem recursos limitados. A página você gerencia com a sua conta pessoal do Facebook, não é necessário criar outro perfil, aliás ter dois perfis e contra a política do Facebook. Outras pessoas da sua empresa podem administrar a página também.

Coloque todos os dados de contato – não é útil você ser encontrado no mundo virtual e não encontrado no mundo real.

Coloque um layout profissional na página e inclua tabs – um layout bem feito gera uma boa impressão e tabs são eficientes para grupos de produtos e serviços oferecidos.

Acompanhar as interações – acompanhar quando o seu post ou tweet é comentado e se questionado sobre algo para responder prontamente e com um tom positivo, mesmo que seja um crítica recebida, isso é sinal de transparência e fica clara a idéia de que na sua empresa se busca fazer o melhor.

Acompanhar as marcas – acompanhar o que é dito da sua empresa e da concorrência em agregadores de mídias sociais como o Kurrently.com.

Encurte as URLs – ao incluir o link no post sempre utilize encurtadores que evitarão URLs (endereço de sites) enormes. A Conversion tem um encurtador de URL grátis que você pode utilizar.

Use gerenciadores de redes sociais – gerencie suas mensagens em um painel de mídia social como o HootSuite.com para ganhar tempo na navegação e publicação nas Redes Sociais.

 Sua marca na cabeça do consumidor

Uma das grandes vantagens da internet é que você pode atrair centenas, milhares e até milhões de usuários independentemente de ser uma empresa pequena ou grande, o que vai diferenciar é a sua estratégia e a execução dela.

As Redes Sociais são espaços privilegiados para fortalecer a sua marca na cabeça das pessoas, além disso os posts podem definir na imagem o cliente tem da sua empresa.

É importante evitar a ausência e o silêncio da sua empresa nas Redes Sociais. Todavia o mais importante é o auxílio que as Redes Sociais podem oferecer para a sua empresa entender melhor o perfil dos seus clientes. Isso vale ouro porque capacita a sua empresa para oferecer produtos e serviços mais alinhados com as necessidades e expectativas dos seus clientes.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Cinco redes sociais que já foram extintas

Dos remotos anos 90, lembrados pela nem sempre favorável internet discada, surgiam as primeiras ferramentas sociais que começaram a potencializar as relações na Grande Rede. Muito antes dos queridinhos Twitter e Facebook e no tempo em que pacotes de banda larga eram um sonho distante, mIRC, ICQ e Fotolog foram algumas das febres que encareceram a conta telefônica de muitos lares brasileiros da época. O Techtudo separou algumas dessas ferramentas, partes importantes do nosso passado virtual. Lei mais em...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Internauta é denunciada mais de 8 mil vezes por ataques a nordestinos no Twitter

Uma usuária do Twitter provocou tumulto na rede ao usar o microblog para atacar os nordestinos. O perfil, supostamente pertencente a uma jovem de Porto Alegre (RS) identificada como Sophia, foi denunciado, entre a madrugada e o início da tarde desta sexta-feira (9), 8.148 vezes à SaferNet Brasil, organização não-governamental especializada no combate de crimes contra direitos humanos na web.

Assim como a estudante de Direito Mayara Petruso, que, em novembro do ano passado, logo após o anúncio do resultado das eleições presidenciais, desencadeou uma onda de ódio na internet ao dizer no Twitter que queria "afogar os nordestinos", o perfil atribuído a Sophia também detonou, em menor proporção, manifestações de preconceito semelhantes, informa a Terra Magazine o presidente da SaferNet, Thiago Tavares.

- Estamos apurando para esclarecer se a conta dela foi hackeada ou não. É um perfil antigo. Não descartamos esta possibilidade. Mas se for ela mesma, poderá responder pelo crime de racismo, que é inafiançável. A pena varia de dois a cinco anos - diz Tavares, lembrando que Mayara Petruso atualmente responde na Justiça pelos ofensas aos nordestinos.

O presidente da SaferNet faz um apelo aos internautas para que não ajudem a espalhar os links com as mensagens de ódio.

- A recomendação é que não reproduzam os links nem fiquem batendo boca com o perfil que está cometendo o crime. Eles querem isso, querem atenção, querem repercussão.

Para denunciar crimes na web, os internautas podem acessar os endereços: http://www.safernet.org.br/site/denunciar ou http://denuncia.pf.gov.br/. "Os canais funcionam de forma integrada", explica Thiago Tavares.

Ódio sem freio

A polêmica começou a ganhar corpo na noite de quinta-feira (8). Nas mensagens postadas no Twitter, a pessoa por trás do perfil - que tem 36.557 seguidores - destila preconceito ao chamar a população do Nordeste de suja e pobre. Em um dos ataques, chega a dizer que "nordestino não nasce.. é cagado".

O Bolsa Família e o Fome Zero, programas sociais do governo federal, também são usados como munição para os ataques.

- Vai cortar tua cana nordestino.. colocar a comida na mesa para seus 15 filhos se alimentarem...... viver de bolsa família é fácil, né?

- Cesta básica do Fome zero tinha que ser Bosta de Cachorro.. desperdiçar comida com esse povo "lixo" é foda.

Fonte: Terra Magazine

Canadense tatua 10 mil sites no corpo como patrocínio

Pat Vaillancourt quer chegar às 25 mil tatoos e à aposentadoria
O canadense Pat Vaillancourt levou a publicidade para um outro nível. Em vez de vestir uma camisa ou boné de um patrocinador, ele resolveu tatuar no corpo o endereço de sites que pagam a ele uma taxa para terem a URL exibida nas costas ou nos braços.

Enquanto algumas páginas estão quase invisíveis, outras contam com a logo em um tamanho muito maior, o que significa que o "patrocínio" foi mais caro. Os 10 mil endereços tatuados deram ao canadense o recorde mundial na categoria.

De acordo com o OddityCentral, a ideia começou com um objetivo humanitário: metade do dinheiro pago serve como doação para ajudar a população do Haiti e da Somália, países pobres que passam por dificuldades em vários setores sociais. A próxima meta é chegar às 25 mil tatoos, mas o desejo de Vaillancourt é conseguir cerca de 100 mil tatuagens até a "aposentadoria".

Fonte: Tecmundo

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Aeroportos terão internet ilimitada em 2012

A Infraero, responsável pela infraestrutura aeroportuária brasileira, anunciou que a oferta de Internet sem fio gratuita nos aeroportos passa a ser ilimitada, e não mais restrita a 15 minutos antes do embarque. A nova regra entra em vigor nos aeroportos brasileiros até o mês de março de 2012.

A decisão afeta os principais aeroportos das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Porto Alegre, Curitiba, Recife, Fortaleza, Natal, Salvador e Cuiabá. A regra dos 15 minutos de Internet gratuita são restritas apenas aos aeroportos de Cumbica, Congonhas, Galeão e Brasília. A medida também é parte dos esforços de melhorias dos aeroportos das cidades envolvidas com a Copa do Mundo de 2014, a ser realizada no Brasil.
A nova regra estabelece que a utilização da conexão gratuita só poderá ser feita a partir do aeroporto de origem. E a conexão só estará disponível na área de embarque dos aeroportos.
Duas alternativas são estudadas para viabilizar a conexão ao usuário. A primeira delas segue o padrão utilizado hoje: o passageiro vai até o balcão de informações da Infraero, com o bilhete de embarque em mãos, e pega o cartão com a senha da rede. Porém, é preciso pegar esse cartão antes de acessar a sala de embarque. A segunda alternativa é a criação de um aplicativo específico para conexão compatível com várias plataformas (smartphones, tablets, computadores, etc).
A Infraero tem um prazo de 20 dias para contratar as empresas de telefonia que vão prestar o serviço nos aeroportos. A previsão é que todos os aeroportos envolvidos estejam conectados no começo do mês de março de 2012.

Profissional de TI é o mais estressado

O que a experiência indicava, uma pesquisa comprovou: os profissionais de tecnologia da informação sofrem mais com estresse do que os especialistas de qualquer outra atividade.

Nada menos que 97% dos profissionais de TI consideram seu trabalho diário estressante. Quatro em cada grupo de cinco sentem-se estressados mesmo antes de entrar no trabalho, se antecipando a mais um dia de reclamações e pressão dos chefes.

O levantamento, realizado pela SWNS a pedido da empresa de treinamento online irlandesa SkillSoft, envolveu mais de 3 000 pessoas de várias profissões. Os médicos ficaram em segundo lugar em trabalho estressante, seguidos pelos engenheiros, vendedores e professores.

A pesquisa revela ainda que 37% das pessoas entrevistadas encontram dificuldade em cumprir prazos, enquanto outros 31% se estressam em ter de fazer o trabalho de outro colega. Desmotivados, 28% disseram não ter satisfação no emprego e que gostariam de ir trabalhar em outro lugar. Um terço gostaria de ser seu próprio patrão e ter controle total sobre suas obrigações. Veja a seguir alguns rankings do levantamento.

AS 10 ATIVIDADES MAIS ESTRESSANTES

1. TI
2. Medicina
3. Engenharia
4. Vendas e marketing
5. Educação
6. Finanças
7. Recursos humanos
8. Operações
9. Produção
10. Religião

AS 10 MAIORES FONTES DE ESTRESSE

1. Carga de trabalho
2. Sentir-se subestimado
3. Prazos
4. Tipo de trabalho
5. Fazer o trabalho de outro
6. Insatisfação
7. Falta de controle sobre as atividades do dia
8. Trabalhar durante muitas horas
9. Frustração com o ambiente
10. Metas

AS 10 MAIORES FONTES DE IRRITAÇÃO

1. Ver o colega fazendo corpo mole
2. Mudanças de idéia dos chefes
3. Falta de apoio da chefia
4. Pressão
5. Sentir-se explorado
6. Ser interrompido pelo colega
7. Ser interrompido pelo chefe
8. Ser intimidado pelo chefe
9. Falta de apoio dos colegas
10. Ser intimidado pelos colegas

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Windows 8: Microsoft apresenta detalhes da Windows Store

A Microsoft deu novos detalhes nesta terça-feira (6/12) da sua nova Windows Store, em evento realizado em São Francisco, Estados Unidos. A loja de aplicativos deve ser lançada já em fevereiro de 2012, junto da versão Beta do Windows 8.

O sistema de gerenciamento segue moldes bem semelhantes aos da Mac App, da Apple. Na Windows Store, desenvolvedores poderão disponibilizar aplicativos pré-aprovados pela Microsoft, ao preço de repassar 30% do valor cheio do produto de cada venda para a empresa. No entanto, após um app atingir a meta de 25 mil unidades vendidas, a parcela a ser paga à Microsoft cai para 20%. Leia mais em...

Biografia de Jobs é o livro mais vendido da Amazon em 2011

Lançada no final de outubro, a biografia de Steve Jobs, morto em 5 de outubro, de autoria Walter Isaacson, termina o ano como o livro mais vendido da Amazon em 2011. Em novembro, de acordo com o site Gigaom, o livro já ocupava a segunda colocação da lista de best-sellers da rede norte-americana.

Durante suas primeiras semanas, Steve Jobs, o livro, vendeu 383 mil cópias só nos Estados Unidos e foi um dos títulos mais procurados do Reino Unido. Em Taiwan, o número de encomendas da biografia foi o maior já visto, e no Brasil, o e-book rapidamente se tornou o mais vendido da história do País.

Para escrever esta primeira biografia autorizada, Walter Isaacson entrevistou Jobs mais de 40 vezes em dois anos. Também entrevistou mais de cem familiares, amigos, adversários, concorrentes e colegas de trabalho. Segundo a editora americana Simon & Schuster, Jobs, além de cooperar com a preparação do livro, não impôs limites nem condições, inclusive sequer quis ler o manuscrito antes de sua publicação.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Guia Para o Uso Responsável da Internet ganha 4ª edição

A quarta edição do "Guia para o Uso Responsável da Internet" (Guri) será lançada em São Paulo, nesta quarta-feira. Trata-se de uma iniciativa mantida, desde 2008, pelo Comitê para a Democratização da Informática (CDI) e pela operadora GVT. O lançamento será realizado no Auditório do CDI Comunidade Paraisópolis ¿ Programa Einstein na Comunidade, bairro Morumbi.

O lançamento terá ainda presença do apresentador Marcelo Tas e do delegado da Polícia Federal Julio César Fernandes dos Santos, do Grupo Especial de Combate aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil.
Além deles, o psicólogo e diretor de prevenção da SaferNet Brasil, Rodrigo Nejm, vai discutir os avanços do Guri e falar sobre os novos desafios para promover o uso da internet com responsabilidade.

Índia pede a redes sociais que bloqueiem conteúdo ofensivo

Sibal se reuniu na segunda-feira com executivos do Facebook, Yahoo,
 Google e Microsoft para pedir a introdução do mecanismo,
mas nenhuma solução foi alcançada, disse ele

A Índia pediu a operadores de redes sociais que monitorem o conteúdo postado pelos usuários e bloqueiem material que seja ofensivo, disse o ministro de Informações e Telecomunicações, Kapil Sibal, nesta terça-feira, negando que se trate de uma forma de censura.
Sibal se reuniu na segunda-feira com executivos do Facebook, Yahoo, Google e Microsoft para pedir a introdução do mecanismo, mas nenhuma solução foi alcançada, disse ele. Sibal afirmou que em setembro já havia solicitado que as companhias removessem imagens e declarações ofensivas a grupos religiosos, mas que as empresas rejeitaram seu pedido.
"Precisamos tomar cuidado com as sensibilidades do nosso povo, temos de proteger suas sensibilidades. Nosso etos cultural é importantíssimo para nós", disse ele em entrevista coletiva, acrescentando que as empresas não podem "lavar as mãos" diante do problema. "Vamos certamente estabelecer diretrizes para assegurar que esse material blasfemo não seja parte do conteúdo de nenhuma plataforma."
O Facebook disse reconhecer o desejo do governo, e afirmou que já remove conteúdos que violem regras da empresa - o que inclui fotos de nudez e mensagens incitando ao ódio e à violência. O Google e o Yahoo não se pronunciaram. Leia mais em...

Foursquare chega aos 15 milhões de usuários

Mesmo sob a ameaça de concorrentes de peso, o Foursquare cresce e chega a marca de 15 milhões de usuários. Este número é o triplo do mesmo período do ano passado, o que demonstra que sua plataforma teve uma boa aceitação do público como melhor solução para resenhas, compartilhamento e indicação de estabelecimentos. Leia mais em...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Para analista, Yahoo! é irrelevante no mundo da web atual

O analista de tecnologia e articulista do The Guardian, Charles Arthur, em um artigo publicado no dia 4 de dezembro, foi bastante direto quanto ao papel do Yahoo! no atual universo das companhias de tecnologia. "O Yahoo! não fez nada para melhorar a internet nos últimos 10 anos", sentenciou.
Segundo Arthur, o Yahoo! tem enfrentado problemas há alguns anos e quase ninguém conhece reconhecer o propósito da existência da companhia atualmente. O analista contou também que perguntou a Carol Bartz, então CEO do Yahoo! há cerca de um ano sobre essa questão, e ela enrolou para dar uma resposta e, ao final, acabou se desviando da pergunta.
"O Yahoo! serve para mostrar propagandas no meio de algumas notícias e fotografias (oi, Flickr!), além de ser um intermediário para e-mails", escreveu o articulista. Arthur complenta dizendo que misturar notícias, anúncios e imagens é tudo que jornais e revistas fazem há décadas.
Para ele, a companhia não propõe nada de novo e não pretende solucionar problemas da web ou tornar a vida online do usuário mais intuitiva e fácil. "Se você não está olhando para o futuro com foco no dinheiro, então o seu destino será o mesmo do Yahoo!, em que ninguém consegue ver um bom final para a história", conclui Arthur.

46% das mães não deixam os filhos ver seus perfis no Facebook

De acordo com pesquisa, 46% das mães cadastradas no Facebook não liberam o perfil completo para seus filhos. 
Um estudo realizado pela revista americana Parenting and Babytalk, divulgado nesta semana, revelou uma interessante perspectiva de um dilema que filhos e pais enfrentam no Facebook quando ambos se adicionam como amigo.
Ao invés de olhar a situação pela perspectiva dos mais jovens, a revista buscou o lado dos pais e acabou descobrindo que nem todos eles revelam nos sites de relacionamento o perfil completo. Mais especificamente, o estudo revelou que 46% das mães não liberam o perfil completo para seus filhos.

Leia mais em...

sábado, 3 de dezembro de 2011

E o que é assédio moral no trabalho?

É a exposição dos trabalhadores e trabalhadoras a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo mais comuns em relações hierárquicas autoritárias e assimétricas, em que predominam condutas negativas, relações desumanas e aéticas de longa duração, de um ou mais chefes dirigida a um ou mais subordinado(s), desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e a organização, forçando-o a desistir do emprego.

Caracteriza-se pela degradação deliberada das condições de trabalho em que prevalecem atitudes e condutas negativas dos chefes em relação a seus subordinados, constituindo uma experiência subjetiva que acarreta prejuízos práticos e emocionais para o trabalhador e a organização. A vítima escolhida é isolada do grupo sem explicações, passando a ser hostilizada, ridicularizada, inferiorizada, culpabilizada e desacreditada diante dos pares. Estes, por medo do desemprego e a vergonha de serem também humilhados associado ao estímulo constante à competitividade, rompem os laços afetivos com a vítima e, freqüentemente, reproduzem e reatualizam ações e atos do agressor no ambiente de trabalho, instaurando o ’pacto da tolerância e do silêncio’ no coletivo, enquanto a vitima vai gradativamente se desestabilizando e fragilizando, ’perdendo’ sua auto-estima.

Em resumo: um ato isolado de humilhação não é assédio moral. Este, pressupõe:

repetição sistemática
intencionalidade (forçar o outro a abrir mão do emprego)
direcionalidade (uma pessoa do grupo é escolhida como bode expiatório)
temporalidade (durante a jornada, por dias e meses)
degradação deliberada das condições de trabalho
Entretanto, quer seja um ato ou a repetição deste ato, devemos combater firmemente por constituir uma violência psicológica, causando danos à saúde física e mental, não somente daquele que é excluído, mas de todo o coletivo que testemunha esses atos.

O desabrochar do individualismo reafirma o perfil do ’novo’ trabalhador: ’autônomo, flexível’, capaz, competitivo, criativo, agressivo, qualificado e empregável. Estas habilidades o qualificam para a demanda do mercado que procura a excelência e saúde perfeita. Estar ’apto’ significa responsabilizar os trabalhadores pela formação/qualificação e culpabilizá-los pelo desemprego, aumento da pobreza urbana e miséria, desfocando a realidade e impondo aos trabalhadores um sofrimento perverso.

A humilhação repetitiva e de longa duração interfere na vida do trabalhador e trabalhadora de modo direto, comprometendo sua identidade, dignidade e relações afetivas e sociais, ocasionando graves danos à saúde física e mental*, que podem evoluir para a incapacidade laborativa, desemprego ou mesmo a morte, constituindo um risco invisível, porém concreto, nas relações e condições de trabalho.

A violência moral no trabalho constitui um fenômeno internacional segundo levantamento recente da Organização Internacional do Trabalho (OIT) com diversos paises desenvolvidos. A pesquisa aponta para distúrbios da saúde mental relacionado com as condições de trabalho em países como Finlândia, Alemanha, Reino Unido, Polônia e Estados Unidos. As perspectivas são sombrias para as duas próximas décadas, pois segundo a OIT e Organização Mundial da Saúde, estas serão as décadas do ’mal estar na globalização", onde predominará depressões, angustias e outros danos psíquicos, relacionados com as novas políticas de gestão na organização de trabalho e que estão vinculadas as políticas neoliberais.

Quando o Assédio é Moral...

Como sabemos quando o assédio sofrido é moral? Segundo dados da justiça do trabalho, um quarto das vítimas de agressões morais no trabalho pede demissão. Situações são comuns, mas há quem reaja, apelando à Justiça.

Assédio moral ou violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Pode-se dizer que ele é tão antigo quanto o trabalho.

A novidade reside na intensificação, gravidade, amplitude e banalização do fenômeno e na abordagem que tenta estabelecer o nexo-causal com a organização do trabalho e tratá-lo como não inerente ao trabalho. A reflexão e o debate sobre o tema são recentes no Brasil, tendo ganhado força após a divulgação da pesquisa brasileira realizada por Dra. Margarida Barreto. Tema da sua dissertação de Mestrado em Psicologia Social, foi defendida em 22 de maio de 2000 na PUC/ SP, sob o título "Uma jornada de humilhações".

A primeira matéria sobre a pesquisa brasileira saiu na Folha de São Paulo, no dia 25 de novembro de 2000, na coluna de Mônica Bérgamo. Desde então o tema tem tido presença constante nos jornais, revistas, rádio e televisão, em todo país. O assunto vem sendo discutido amplamente pela sociedade, em particular no movimento sindical e no âmbito do legislativo.

Em agosto do mesmo ano, foi publicado no Brasil o livro de Marie France Hirigoyen "Harcèlement Moral: la violence perverse au quotidien". O livro foi traduzido pela Editora Bertrand Brasil, com o título Assédio moral: a violência perversa no cotidiano.

Atualmente existem mais de 80 projetos de lei em diferentes municípios do país. Vários projetos já foram aprovados e, entre eles, destacamos: São Paulo, Natal, Guarulhos, Iracemápolis, Bauru, Jaboticabal, Cascavel, Sidrolândia, Reserva do Iguaçu, Guararema, Campinas, entre outros. No âmbito estadual, o Rio de Janeiro, que, desde maio de 2002, condena esta prática. Existem projetos em tramitação nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Paraná, Bahia, entre outros. No âmbito federal, há propostas de alteração do Código Penal e outros projetos de lei.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Americanos começam a exigir senha do Facebook em entrevistas de emprego

Empregadores nos Estados Unidos estão exigindo logins e senhas dos candidatos nas entrevistas de emprego. O requerimento, segundo os chefes, é uma forma de conhecer seus funcionários na internet, bem como ter total acesso ao conteúdo que postam e as conversas que mantém com outras pessoas. As informações foram divulgadas pelo jornal inglês Daily Mail. Leia mais...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Chrome ultrapassa Internet Explorer no Brasil

A empresa de análise StatCounter liberou hoje os gráficos de participação de mercado dos navegadores mais usados no mundo. Os dados mostram que pela primeira vez há muito tempo, a vice-liderança trocou de nome. Leia mais em...

Youtube anuncia nova ferramenta de estatísticas

O YouTube anunciou nesta quarta-feira (30) uma reformulação para o Insights, ferramenta que o canal de vídeos usa para exibir aos usuários as estatísticas dos clipes. Disponível desde 2009, o recurso agora se chama YouTube Analytics e segue a mesma interface que o YouTube vem testando há algumas semanas. Leia Mais...